quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

As 5 principais tendências do marketing digital para 2018




5 Tendências de mídia social e marketing digital a serem vistas em 2018

Quais são as tendências que mais importarão para CMOs e outros líderes de marketing E MAIS AINDA PARA A SUA EMPRESA em 2018?

Quais são as tendências que mais importarão para CMOs e outros líderes de marketing E MAIS AINDA PARA A SUA EMPRESA em 2018?

Embora eu não pretendo ter uma bola de cristal ou saiba exatamente o que está acontecendo na sua empresa, posso e gostaria muito de compartilhar aqui com você o que é importante para a sua empresa.

Os 5 temas descritos aqui devem já parecer familiares, pois todos têm algo a ver com a interseção de conteúdo, tecnologia e conexão com os clientes. 

Sim, a inteligência artificial (AI) aparece – em homenagem à aparente exigência de que a AI deve ser mencionada em todos os artigos da tendência de negócios, que avançam – mas vejo a AI como um papel de apoio e não mais protagonista. Isso porque o foco precisa estar no “porquê”, que é ajudar as pessoas numa interação por vez, criar conexões e criar confiança entre marcas e clientes.

O valor do vídeo continua crescendo com as histórias da vida real.

As marcas bem-sucedidas combinam o impacto emocional do vídeo com o alcance e o imediatismo das mídias sociais para construir relacionamentos mais profundos com clientes e prospects. O movimento das imagens e som têm o poder de transmitir sentimento e estimular a memória de uma maneira que as palavras escritas não conseguem alcançar. É o que torna o vídeo “uma excelente plataforma para educar os telespectadores em tópicos e assuntos diretamente relacionados ao seu negócio e posicionando sua marca como uma fonte credível e confiável de informações vitais.

Se estiver entregando uma experiência autônoma nos bastidores em um evento especial ou um tutorial de produtos, os vídeos funcionam bem em todos os dispositivos – uma vantagem que é cada vez mais importante no nosso mundo móvel ter a visão e o foco do multi-dispositivo.

O conteúdo do vídeo também pode ser projetado para atender cada etapa da jornada do comprador, com educação no início, vídeos explicativos no meio e demos e depoimentos no final do processo de vendas.

À medida que as gerações Millennium e Z englobam plataformas de transmissão em tempo real e redes sociais como Instagram e Snapchat, as marcas devem apresentar vídeos rápidos e teaser com menos de 30 segundos que começam a jogar dentro da plataforma automaticamente.

Embora seja claro que as marcas precisam desenvolver mais conhecimentos de vídeo para capturar a atenção, aconselho as empresas a desenvolverem também uma estratégia clara e um chamado para ação para aproveitar ao máximo seu investimento em vídeos.

A mensagem direta de mídia social poderia redefinir a experiência do cliente.

Como o uso de plataformas de mensagens de redes sociais como o Facebook Messenger, o WhatsApp e o WeChat crescem exponencialmente o potencial para melhorar a experiência do cliente, a qual também se expande. Além de permitir que os clientes interajam em um canal onde se sentem mais confortáveis, a mensagem direta permite que as empresas ofereçam uma maior qualidade de atendimento ao cliente e suporte.

Por exemplo, quando um cliente ou uma perspectiva suscita um problema em um canal aberto de redes sociais, a empresa pode levar para uma conversa “offline” através de mensagens diretas para proteger a privacidade e lidar com problemas sensíveis.

Enquanto as mensagens começaram como conversas com amigos e familiares, o número de consumidores que agora utilizam mensagens diretas para se envolver com marcas é surpreendente. De acordo com as estatísticas do Facebook, as empresas agora trocam mais de 2 bilhões de mensagens com consumidores via Messenger todos os meses.

Dito isto, é a combinação de plataformas de mensagens com chatbots alimentados por inteligência artificial (AI) que possibilita que as marcas se envolvam em conversas de clientes mais relevantes, personalizadas e úteis em escala. A importância deste comércio social e conversacional atinge a casa quando você considera que os consumidores digitais agora dizem que passam uma média de 2 horas e 15 minutos por dia em redes sociais e mensagens – até 45 minutos desde 2012 – com base nas últimas pesquisas da GlobalWebIndex.

As marcas precisam ser all-in no celular ou ficam para trás.

O link entre o social e o móvel é claro: 91% dos usuários de redes sociais acessam plataformas sociais via dispositivos móveis, de acordo com o “Relatório de Visão Global Global 2017” da We Are Social e Hootsuite. Os próprios dados do Google mostram que as buscas móveis compõem mais de metade das buscas no seu mecanismo de pesquisa e os sites amigáveis ​​para dispositivos móveis se mostram mais altos nos resultados de pesquisa. Além disso, os visitantes são cinco vezes mais propensos a deixarem um site que não é amigável para dispositivos móveis.

Considerando que essas tendências são susceptíveis de aumentar, as estratégias efetivas de engajamento móvel são críticas não só para o marketing de redes sociais, mas também para a experiência digital global de uma marca; e enquanto a maioria das marcas diz que seus sites são “móveis”.

O Google informa que muitas empresas estão perdendo oportunidades por causa de um desempenho mobile fraco. Mesmo que 53 por cento das visitas ao site móvel sejam abandonadas se as páginas demorarem mais de três segundos para carregar, o tempo médio de carregamento é de 22 segundos, de acordo com Think with Google.

Claramente, há mais para o engajamento móvel do que simplesmente tornar os sites móveis sensíveis. Felizmente, há muitos bons conselhos disponíveis. Para obter dicas técnicas, recomendo Google Optimizar para o seu site para atingir o desejo de quem lhe encontrará pelo celular.

A tecnologia centrada no cliente leva a personalização e ROI.

Hoje, espera-se que as empresas ofereçam conteúdo altamente personalizado e mais e mais personalizado à velocidade da luz. Para conseguir isso, precisamos de uma visão de 360 graus do envolvimento do cliente em toda a jornada. Atuar sobre essa compreensão do cliente é fundamental para uma estratégia de marketing digital bem-sucedida.

Isso requer análises centradas no cliente que revelem informações importantes sobre o comportamento do mesmo.


Às vezes isso significa ouvir mais e vender menos.

As marcas precisam ouvir ativamente o que os compradores e os clientes estão dizendo em todos os canais, desde o serviço ao cliente até às vendas. É, o que é preciso para se empenhar em empatia e autenticidade – qualidades especialmente valorizadas pelas gerações mais novas.

As marcas maduras digitais estão implantando AI e aprendizado de máquina para gerar diferenciação e oportunidade. Ao usar dados do cliente, como comportamento digital e histórico de compras, eles são capazes de fazer recomendações personalizadas.

O LinkedIn reforça sua posição como canal mais valioso para o B2B.


Com o foco do “todo o negócio” do LinkedIn, é o principal canal social para o marketing B2B – 89% de acordo com dados do Demand Wave. Essa preferência está ligada aos resultados, com 62% usando o LinkedIn para geração de leads e 43% atribuindo vendas ao canal.

Desde a compra pela Microsoft do LinkedIn em 2016, os profissionais de marketing estão vendo oportunidades mais fortes para alcançar os 40 milhões de tomadores de decisão e 61 milhões de influenciadores de nível superior que visitam o site regularmente para encontrar conteúdo comercial e liderança de pensamento.

Além de muitas ferramentas gratuitas para aumentar a conscientização da marca e publicar conteúdo, mais profissionais do marketing estão investindo no conteúdo patrocinado pelo LinkedIn e no InMail (caixa direta de mensagens e mensagens digitais do LinkedIn), bem como anúncios de exibição e texto.

Neto Angel RP
https://www.administradores.com.br/artigos/marketing/5-tendencias-de-midia-social-e-marketing-digital-a-serem-vistas-em-2018/108666/

Nenhum comentário:

Postar um comentário